quinta-feira , 21 março 2019
Home / Notícias / Educação / Alunos da Olimpíada de Humanidades fazem turismo educacional em Goiás

Alunos da Olimpíada de Humanidades fazem turismo educacional em Goiás

Um grupo de alunos e educadores esteve na Secretaria de Educação nesta sexta-feira (15/2) cheio de histórias para contar. Em visita a Goiânia para conhecer alguns pontos turísticos, a turma que veio da região da Chapada dos Veadeiros aproveitou para apresentar para a secretária Fátima Gavioli os resultados da 2ª edição da Olimpíada de Humanidades, que teve como tema “Água, Terra, Fogo, Ar e Amor: interseccionando os elementos para proteger a APA Pouso Alto”.

A Olimpíada de Humanidades envolve alunos das escolas estaduais localizadas nas cidades de Cavalcante, Teresina de Goiás, São João D’aliança, Colinas do Sul, Nova Roma e Alto Paraíso de Goiás. Neste ano, o tema propôs desenvolver projetos e ações que valorizem o meio ambiente, especialmente a Área de Proteção Ambiental de Pouso Alto, vizinha dos municípios envolvidos.

Segundo o coordenador de Ciências Humanas do projeto, José Estevão Rocha, cerca de 250 alunos se envolveram diretamente na atual edição, que chega ao fim nesta semana. “Cada escola escolheu um elemento da natureza como tema e, a partir dele, desenvolveu as expectativas de aprendizagem das ciências humanas e das linguagens artísticas. Teve projeto, por exemplo, que trabalhou a questão do fogo, tendo em vista que o Cerrado sofre muito com isso”, resumiu.

No encontro com a secretária, vários alunos narraram suas experiências. A estudante Nataly contou um pouco do que foi realizado em Alto Paraíso. “A gente acabou percebendo que nossa cidade é turística, mas os moradores não se sentem parte dela. Entrevistamos várias pessoas, estudamos a arte urbana e trabalhamos no sentido de que os moradores conheçam a cidade e se sintam parte de tudo isso. Foi uma experiência muito boa”, comentou.

Encantada com os relatos e com os frutos positivos da Olimpíada de Humanidades, Fátima agradeceu a visita dos estudantes e professores. “De tantas visitas que já recebi aqui, garanto que a de vocês é uma das mais importantes. É inspirador conversar sobre essa paixão de vocês pelos estudos, a disposição para promover mudança na escola, na rua da casa de vocês, na cidade. A maioria das pessoas não enxerga mais a possibilidade de ser agente de mudança. Mas nós somos. E vocês estão de parabéns por isso”.

Turismo educacional

O grupo que se reuniu com a secretária está em Goiânia graças ao “(Re)conhecendo nossas goianidades”, a última etapa da Olimpíada de Humanidades. Nela, representantes de cada escola participante fazem um turismo educacional entre 13 e 16 de fevereiro. O roteiro inclui a cidade de Goiás, Brasília e Goiânia. Na capital, estão previstas visitas a diversos lugares, como Palácio das Esmeraldas, Beco da Codorna, Praça Cívica e Complexo Cultural Cora Coralina.

Conforme lembra a diretora do Centro de Estudo e Pesquisa Ciranda da Arte, Luz Marina de Alcântara, no ano passado a premiação da Olimpíada de Humanidades levou representantes goianos para a Conferência Mundial de Humanidades, realizada em Liège, na Bélgica, em agosto de 2017. “Desta vez, nossa intenção foi abranger um maior número de alunos na premiação, e ao mesmo tempo, valorizar nossa história, nossa cultura. Grande parte desses estudantes nunca tinham vindo a Goiânia”, disse.

A Olimpíada de Humanidades é realizada pelo Instituto de Pesquisa, Ensino e Extensão em Arte, Educação e Tecnologias Sustentáveis, vinculado ao Centro de Estudo e Pesquisa Ciranda da Arte, unidade da Seduc. A 2ª edição começou em maio do ano passado, promovendo ações educativas envolvendo as áreas de Ciências Humanas e suas Tecnologias e as Artes, a partir de projetos criados por professores e estudantes do Ensino Médio da rede estadual da Região da Chapada.

Desafio

Mais que conhecer os frutos da Olimpíada de Humanidades, a secretária Fátima Gavioli aproveitou a oportunidade para lançar um desafio aos alunos e professores da região da Chapada dos Veadeiros. Ao falar sobre estudo apresentado esta semana pelo governador Ronaldo Caiado, que visa combater a vulnerabilidade social em Goiás, a titular da Seduc convidou todos a participar da missão destinada à Educação: alfabetização e redução da evasão escolar.

“O governador pediu para que cada secretário atue na sua área específica, e contribua com os municípios listados na zona de maior vulnerabilidade social, que são: Cavalcante, Colinas do Sul, Amaralina, Teresina de Goiás e Monte Alegre de Goiás. Preciso da ajuda e do engajamento de vocês. Preciso de pessoas que tenham disponibilidade para ajudar outras pessoas”, desafiou.

Fátima disse que está em busca de parceiros e voluntários para realizar um trabalho fora da escola, resgatando as pessoas que abandonaram o ambiente escolar ou que até mesmo nunca pisaram em uma sala de aula. “Meu papel como secretária é simplesmente cuidar da Educação, e eu quero. Por isso, peço que me ajudem a tirar essas cinco cidades da zona de vulnerabilidade”. O assunto continuará a ser discutido entre os participantes da Olimpíada de Humanidades e a Seduc.

Goiânia, 15 de fevereiro de 2019

Comunicação Setorial da Seduce Goiás

Veja Também

Presidente da Câmara ameaça convocar donos de empresas de ônibus de Goiânia

O presidente da Câmara Municipal de Goiânia, Romário Policarpo (Pros), ameaçou nesta quinta-feira convocar os donos das empresas concessionárias do transporte coletivo da Capital para justificar o aumento das passagens de ônibus para R$ 4,30. "O aviso que eu dou é para que não testem a Câmara", avisou.

O post Presidente da Câmara ameaça convocar donos de empresas de ônibus de Goiânia apareceu primeiro em Goiás 24 horas.