sexta-feira , 19 abril 2019
Home / Notícias / Goiás / Fabiana vai a reboque do G24Horas e disputa leitores sobre polêmico pagamento de supersalário para supersecretária

Fabiana vai a reboque do G24Horas e disputa leitores sobre polêmico pagamento de supersalário para supersecretária

A jornalista Fabiana Pulcineli, de O Popular, teve de dar o braço a torcer e entrar a reboque na cobertura do polêmico supersalário de janeiro para a supersecretária e primeira-ministra da Economia de Ronaldo Caiado (DEM), Cristiane Schmidt. O G24Horas foi o primeiro veículo de comunicação a publicar a notícia do depósito dos dois salários e do auxílio-hospedagem, no valor total de R$ 42 mil.

A notícia em primeira mão do G24Horas viralizou nas redes sociais e a supersecretária teve de se explicar publicamente. Fabiana, mais uma vez, entrou no assunto pela via oficiosa, repercutindo a nota da secretária.

“Aniversariante do dia 2 de janeiro, a secretária Economia, Cristiane Schmidt, recebeu o pagamento do 13.º salário na folha quitada do mês passado, como ocorre com todos os servidores do Estado. Porém, diante do atraso da folha de dezembro, juntamente com o 13º daqueles que fizeram aniversário naquele mês, o contracheque da secretária viralizou nos grupos do funcionalismo e nas redes sociais nesta terça-feira (12/2)”, afirma Fabiana.

É exatamente isso, conforme o G24Horas já observou: não há qualquer ilegalidade no pagamento ou na percepção do salário, do 13.º e do auxílio, afinal tudo o que foi depositado está previsto em lei. O que pesa, neste caso, contra a secretária, é a hipocrisia e a moralidade. Especialmente no caso dela, que vem defendendo o fim dos privilégios e se mantém a favor do calote.

O post Fabiana vai a reboque do G24Horas e disputa leitores sobre polêmico pagamento de supersalário para supersecretária apareceu primeiro em Goiás 24 horas.

Veja Também

G1: alunos da zona rural de Formosa estão há mais de 30 dias sem aulas por má condições da GO-116. Cadê o governo Vaiado?

Deu no G1: “Mais de 60 alunos que moram na zona rural de Formosa estão sem estudar há mais de um mês devido às condições da G0-116, que está intransitável. As crianças fazem parte do ‘Assentamento Fartura’, como é conhecido o grupo de cerca de 500 moradores da região. O trajeto para a escola passa […]

O post G1: alunos da zona rural de Formosa estão há mais de 30 dias sem aulas por má condições da GO-116. Cadê o governo Vaiado? apareceu primeiro em Goiás 24 horas.