sábado , 19 janeiro 2019
Home / Notícias / Goiás / Pampinha critica calote nos salários de dezembro: “Onde chegamos! Governo não paga e pede venda fiado no comércio”

Pampinha critica calote nos salários de dezembro: “Onde chegamos! Governo não paga e pede venda fiado no comércio”

O experiente jornalista Luiz Augusto Pampinha, da Coluna Geleia Geral, do Diário da Manhã, se uniu aos servidores estaduais nas críticas ao calote do governador Ronaldo Caiado (DEM) na folha de dezembro. “Onde chegamos! Governo de Goiás não paga dezembro, mas pede ao comércio para vender fiado a seus funcionários”, escreve Pampinha na edição deste sábado do jornal.

Jornalistas de diversos veículos, aliás, vem condenando o atraso nos salários em suas redes sociais, especialmente porque o governo Caiado sequer dá satisfação sobre quando e como vai quitar a folha. Além do caderninho de fiado, as medidas esdrúxulas do governo para tentar inutilmente contornar a crise incluem a suspensão das cobranças de contas do Detran, da Saneago e do Ipasgo.

Pampinha tem razão. Onde chegamos!

O post Pampinha critica calote nos salários de dezembro: “Onde chegamos! Governo não paga e pede venda fiado no comércio” apareceu primeiro em Goiás 24 horas.

Veja Também

Em tour pelo interior, secretária forasteira da Educação entrega ônibus escolares comprados nos governos de Eliton e Marconi

O governador Ronaldo Caiado (DEM) promove uma verdadeira caça às bruxas contra os "marconistas" da administração estadual e está determinando toda sorte de medidas para tentar apagar o legado inegável dos quatro mandatos de Marconi Perillo (PSDB). Mas, em meio ao ódio, os caiadistas não têm como fugir da herança positiva que receberam. Na segunda-feira (21), por exemplo, a secretária da forasteira da Educação, Fátima Gavoli, começará a entregar os 99 ônibus ônibus escolares comprados pelo ex-governador José Eliton (PSDB).

O post Em tour pelo interior, secretária forasteira da Educação entrega ônibus escolares comprados nos governos de Eliton e Marconi apareceu primeiro em Goiás 24 horas.