domingo , 16 dezembro 2018
Home / Notícias / Cidades / POLÍCIA CIVIL CONCLUI INQUERITO DO HOMICÍDIO DE P.H.G.N., DE 17 ANOS

POLÍCIA CIVIL CONCLUI INQUERITO DO HOMICÍDIO DE P.H.G.N., DE 17 ANOS

POLÍCIA CIVIL DE GOIANIRA CONCLUI INQUÉRITO E INDICIA TIAGO CORREA E DÉBORA BENTO ALVES, POR PARTICIPAÇÃO EM CRIME DE JOVEM DE 17 ANOS

Heráclito Aquino

IMG-20180313-WA0043

Polícia Civil de Goianira conclui inquérito que apurou o homicídio de P.H.G.N., de 17 anos nesta terça-feira, 13.  Após a conclusão foi indiciou Tiago Correa, de 35 anos, e Débora Bento Alves, de 31, por participação no crime.

O caso ocorreu no dia 07 de outubro de 2017, numa rodovia em Caturaí-GO, onde a vítima aguardava um encontro com Débora e foi morta a tiros. Segundo o Delegado de Polícia Bruno Costa e Silva, as investigações apontam que a motivação foi vingança, relacionada a um envolvimento amoroso que a vítima teve com a investigada, que é casada com Tiago.

As testemunhas relataram que quando o caso extraconjugal se tornou conhecido na cidade, Débora planejou matar o próprio marido, depois, planejou a morte de um primo que ela acreditava ter espalhado notícias sobre sua relação, mas os crimes não foram tentados e a mulher teria desistido. Após alguns dias, Débora marcou um encontro com a vítima, para lhe dar uma arma de fogo. O adolescente compareceu no local e acabou sendo morto.

Ainda de acordo com a apuração, uma semana antes do crime, Tiago e a vítima se encontraram, conversaram normalmente e Tiago teria lhe mostrado uma arma de fogo, que não foi encontrada durante as investigações. Testemunhas informaram que Tiago estava ameaçando a vítima de morte, devido a traição.

No domingo do dia 04 de março de 2018, a Delegacia de Polícia de Goianira cumpriu mandados de prisão preventiva contra os indiciados, com apoio de Policiais Militares de Caturaí, da 48º CIPM. O casal preso nega qualquer participação no crime.

Veja Também

Peleguismo patronal da Adial provoca a maior derrota na história dos incentivos fiscais

A Adial se acovardou e se enveredou pelo chamado peleguismo patronal na queda de braços com Ronaldo Caiado na questão dos incentivos fiscais.
Em vez de esclarecer e mostrar à sociedade a importância inquestionável e os benefícios efetivos da política de atração de indústrias para Goiás, a entidade se encolheu e perdeu a batalha da opinião pública.

O post Peleguismo patronal da Adial provoca a maior derrota na história dos incentivos fiscais apareceu primeiro em Goiás 24 horas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *