sábado , 19 janeiro 2019
Home / Esporte / Wellington Reis isenta técnico e cobra capricho nas conclusões a gol

Wellington Reis isenta técnico e cobra capricho nas conclusões a gol

O volante Wellington Reis deixou claro, em coletiva concedida nesta quinta-feira (14), que a culpa pelo baixo número de gols do Vila Nova na Série B é dos jogadores. De acordo com o meio-campista, a estratégia utilizada pela comissão técnica tem propiciado um bom número de chances de gol, mas os atletas têm falhado na hora dos arremates.

– O Hemerson não precisa fazer nada. Quem precisa fazer alguma coisa somos nós. Temos tido oportunidades, precisamos caprichar. O erro está em nós. Independente do esquema que o Hemerson quiser usar, a gente tem que ir lá e fazer, como temos que defender lá atrás – asseverou.

Mais: Giaretta garante Vila alerta para forte ataque do Atlético e boa fase do artilheiro Jr. Brandão

Com a escassez de gols dos atacantes, Wellington Reis foi questionado se poderia ser uma espécie de elemento surpresa e balançar as redes pelo Tigre. Apesar da vontade de marcar, ele ressaltou que deve cumprir sua função tática no jogo.

– A gente sabe da importância de marcar e todos gostam. Mas precisamos cumprir nossas obrigações, o papel tático dentro da equipe. Logicamente, se sobrar oportunidade e eu estiver lá na frente, a gente agradece – pontuou.

No clássico de sábado (16) contra o Atlético, Wellington Reis poderá jogar contra o amigo Tomas Bastos. Ex-companheiros das épocas de JMalucelli e Boa Esporte, os dois se reencontrarão. Amizade à parte, o volante colorado promete não dar moleza. “Temos uma relação muito boa e uma amizade fora de campo. Ele vai na minha casa e eu na dele. Mas em campo é madeira”, brinca.

O post Wellington Reis isenta técnico e cobra capricho nas conclusões a gol apareceu primeiro em Esporte Goiano.

Veja Também

Em tour pelo interior, secretária forasteira da Educação entrega ônibus escolares comprados nos governos de Eliton e Marconi

O governador Ronaldo Caiado (DEM) promove uma verdadeira caça às bruxas contra os "marconistas" da administração estadual e está determinando toda sorte de medidas para tentar apagar o legado inegável dos quatro mandatos de Marconi Perillo (PSDB). Mas, em meio ao ódio, os caiadistas não têm como fugir da herança positiva que receberam. Na segunda-feira (21), por exemplo, a secretária da forasteira da Educação, Fátima Gavoli, começará a entregar os 99 ônibus ônibus escolares comprados pelo ex-governador José Eliton (PSDB).

O post Em tour pelo interior, secretária forasteira da Educação entrega ônibus escolares comprados nos governos de Eliton e Marconi apareceu primeiro em Goiás 24 horas.